Feeds:
Posts
Comments

Literatura em 2012

Image

Quando 2012 começou, eu sabia que não conseguiria repetir a dose do ano anterior, 23 livros lidos! A grande culpada é a faculdade que me obriga á ler vários outros livros, alguns bons outros “um saco”. Então, me propus á ler 12 livros em 12 meses. E consegui.

Esse ano não li nenhuma graphic novel, mas em compensação li 3 livros de não-ficção, um tipo de livro que nunca me interessou muito. Vai vê porque eu tenho os livros como uma via de escape da realidade.

 

Image

Fantasia: um gênero literário BEM nerd. Li 3 livros. O Coisas Frágeis Vol. 1 de Neil Gaiman: primeiro livro dele que leio. É um livro de contos. Bem Legal!; Outro livro de contos foi o Ruas Estranhas, organizado pelo tão aclamado George R. R. Martin. Começa até bem, mas depois perde a graça; O terceiro foi o último volume da trilogia Dragões de Éter, Círculos de Chuva. Escrito (e muito bem) por Raphael Draccon, autor brasileiro!

 

Image

Outras ficções: Precisamos Falar sobre o Kevin é um livro denso e que vai lhe dar alguns socos no estômago ao decorrer da leitura. Vale muito a pena a leitura; Dexter é Delicioso, assim como a série televisiva está perdendo a graça; Espíritos de Gelo é o primeiro livro de Raphael Draccon não-situado em um mundo fantástico. É cheio de referências á cultura pop; Bernard Cornwell é eleito, por muitos, o melhor escritor de ficção-histórica. Não li as principais obras dele, mas li algumas outras e gostei da maioria. O Forte não é tão bom assim, a graça do livro só começa na sua segunda metade, até lá é possível que o leitor já possa ter abandonado; Dois Irmãos de Milton Hatoum é muito bom, simplesmente isso.

Ficção-científica: Eu gosto muito desse gênero, e saber que A Morte da Luz, de George R. R. Martin é classificado como tal, me deixou bem triste. Passem longe!

 

Image

Não-ficção: Depois do livro de Milton Hatoum, foram os melhores livros que li esse ano! Li Strange Fruit em uma viagem que fiz para Lençois. É a biografia de uma música! E putz… é #FODA!; Alex Ross é um crítico de música da revista The New Yorker. Graças ao Scream & Yell, eu soube da existência dele e de seus 2 livros. Comprei-os em uma promoção, e li esse ano o Escuta Só. São ensaios e artigos publicados na revista TNY, que falam da conexão existente entre a música erudita e a música pop. Leiam!; Para os amantes do cinema Como a geração Sexo-Drogas-e-Rock’N’Roll salvou hollywood é leitura obrigatória. A Era de Ouro dos Diretores dissecada brilhantemente pelo jornalista Peter Biskind.

A Cidade em Maio

Tem muita coisa legal que vai acontecer por aqui nesse quinto mês do ano. Aproveitando esse ineditismo(?), resolvi fazer um post com aqueles eventos que eu achei mais interessantes. Divirtam-se!

02/05

 

Temos a primeira edição do Santo Antônio Jazz Festival (SAJF) que traz para Salvador um dos principais jazzistas vivo, McCoy Tyner. Ele fez parte do “The Coltrane’s Classic Quartet” de John Coltrane antes de começar sua carreira como band leader. Promete ser um ótimo show. Esse vale MUITO a pena ir.

“The jazz is my life, my wife, my love.” TYNER, McCoy

 

Serviço:

Onde? Sala Principal do TCA

Quanto? R$40 (inteira)

Horário: 21h

De 03/05 até 03/06

Nessa quarta turnê em terras brasilianas, segunda em SalvadorCity, o Cirque du Soleil nos apresenta o espetáculo Varekai – Onde quer que seja. Que irá responder: o que aconteceu com Ícaro depois da queda do céu?

Eu, particularmente, gosto bastante do Cirque. Esse será o terceiro espetáculo deles que eu assistirei. Eles são mais que circo. Tem um pouco de teatro, musical e até esporte! É um verdadeiro espetáculo. Quem não assistiu, não pense duas vezes e vá. Agora se você prefere mais o circo tradicional, o Tihany fica na cidade até meiados de maio.

Os espetáculos acontecem, geralmente de quinta a domingo e vai até dia 03/06.

 

Serviço:

Onde? Parque de Exposições

Quanto? http://premier.ticketsforfun.com.br/shows/show.aspx?sh=VARE12SA

Horário: Depende do dia. 16h, 17h, 20h ou 21h.

05/05

 

CRIOLO!!! A revelação da música brasileira em 2011 está de volta a SSA. Reverenciado por Caetano Veloso, Chico Buarque entre outros, o rapper Criolo vai dá um nó na sua orelha com o show que ele fará na Concha. O cara é simplesmente #FODA. Vá!

“O RAP é forte!” CRIOLO

 

Serviço:

Onde? Concha Acústica do TCA

Quanto? R$40 (inteira)

Horário: 19h

Nesse dia tem O Rappa. Mas é dispensável. 😉

06/05

 

A melhor banda brasileira do século XXI, pelo menos até agora, faz o primeiro de 2 shows, da comemoração dos 15 anos da banda, na Concha Acústica nesse dia. Los Hermanos. Não tenho muito o que falar. Álias, se você os acha interessante e nunca foi em um show deles, essa é sua chance. Até hoje não assisti nenhum show mais emocionante do que o deles. Vai por mim… não se arrependerás.

 

Serviço:

Onde? Concha Acústica do TCA

Quanto? R$120 (inteira)

Horário: 18h

07/05

 

Mais um show de Los Hermanos pros fanáticos ou para aqueles que não conseguiram ingresso pro dia 06.

Mas o destaque vai para o show que a cantora baiana Marcela Bellas fará na Sala do Coro do TCA. Bem bom!

 

Serviço:

Onde? Sala do Coro do TCA

Quanto? R$ 8 (inteira)

Horário: 20h

09/09

 

Primeiro de 4 shows que Chico Buarque fará na Sala Principal do TCA. Achei MUITO caro. Queria até ir, achei o novo disco bem legal e já sabia que teria que gastar uma quantia razoável, mas os produtores pegaram pesado.

 

Serviço:

Onde? Sala Principal do TCA

Quanto? De R$260 a R$320 (inteira)

Horário: 21h

11/05 e 12/05

 

Com toda certeza do mundo, o evento mais importante que ocorrerá nesse mês em Salvador será o Festival Eletronika. Serão dois dias de muita música e debates. Na sexta tem o EXCELENTE Silva, mostrando suas belíssimas canções pela primeira vez ao público soteropolitano. Vale dizer que é um dos primeiros shows dele. Nesse dia também tem Kassin lançando o seu debut. Você provavelmente nunca ouviu falar dele, mas ele já produziu muitos álbuns de bandas e cantore(a)s que você ouvi. A terceira atração é o Wado. Eu adoro a música que esse cara faz. Um dos melhores cantores da nova MPB.

 

 

 

No dia 12 a programação está tão boa quanto à do primeiro dia. Terá dois DJs internacionais James Pants e Cut Chemist. E se você quer saber o porquê que 2011 foi o ano do RAP no Brasil, vale a pena ir para assistir a apresentação do grupo Os Três Temores. O grupo é formado pelos 3 principais rappers da nova geração: Projota, MC Rashid e EMICIDA. #FODA

 

 

 

Serviço:

Onde? Teatro Solar Boa Vista

Quanto? R$20 (inteira)

Horário: 20h

Se você não se interessou pela programação do festival tenho mais 2 boas sugestões!

Na sexta vai ter no Portela Café shows de 2 bandas da nova geração da música baiana, Suinga e Tabuleiro Musiquim! O show da Tabuleiro vai contar com a participação da cantora Ju Moraes da banda Samba d’Ju.

Serviço:

Onde? Portela Café

Quanto? $20 (ou $15 na lista amiga)

Horário: 22h

 

Já no sábado desça pro Pelô que vai ter Baiana System convida Luiz Caldas.

Serviço:

Onde? Largo Pedro Archanjo

Quanto? R$20

Horário: 21h

 

13/05

Show de uma das bandas mais legais de Salvador, Scambo. Eles fazem um som sensacional, um pouco de rock outro tanto de reggae e muito protesto, mas com amor.

 

Serviço:

Onde? Europa Club

Quanto? R$15 (vendas na Loja Colomy Brothers)

Horário: 18h

Também nesse dia Mariene de Castro fará o show de lançamento do seu terceiro álbum, Tabaroinha. Ela é excepcional… só assisti um show dela até hoje mais valeu muito a pena.

 

Serviço:

Onde? Concha Acústica

Quanto? R$ 20 (inteira)

Horário: 18h30

16/05 e 17/05

Pela primeira vez Salvador irá receber o único ballet circense no gelo do mundo, o Moscow Circus on Ice.

Serviço:

Onde? Sala Principal do Teatro Catro Alves

Quanto? De R$70 até R$120 (inteira)

Horário: 20h30

18/05 e 19/05

Gilberto Gil irá se apresentar com a OSBA. Parece ser bem interessante!

Serviço:

Onde? Sala Principal do Teatro Castro Alves

Quanto? De R$100 até R$200 (inteira)

Horário: 21h

No dia 19 vai rolar a melhor (e única?) festa de discotecagem de rock de Salvador. #FESTAABOLHA

20/05

Encerramento do projeto Conexão Vivo. Serão 3 atrações, sendo que 2 são os baianos Pedro de Rosa Morais e Nana, e a terceira atração é o Otto, ótimo cantor pernambucano que fez parte da Nação Zumbi e da Mundo Livre S/A, em ambas como percussionista.

 

 

 

Serviço:

Onde? Concha Acústica

Quanto? R$20 (inteira)

Horário: 18h

27/05

Vai ter o projeto Música no Parque com a NEOJIBÁ!

 

Serviço:

Onde? Parque da Cidade

Quanto? “De grátis!”

Horário: 11h

Aproveita pra pegar uma sessão no Cine Vivo depois do concerto. 😉

Cannes

E saiu a lista dos filmes de Cannes 2012:

Ano passado, devido a minha inércia, resolvi assistir todos os filmes de Cannes 2011 que estreassem por aqui. Dos 18 filmes da seleção competitiva, 11 chegaram aos nossos cinemas, 1 (Aqui é o Lugar) tem previsão de estreia para o fim de junho e 6 (Hearat Shulayim [Israel]; Pater [França]; Bir Zamanlar Anadolu’da [Turquia]; Hanezu no Tsuki [Japão]; Polisse [França]; Ichimei [Japão]) não conseguiram distribuidora, que eu saiba, até a data de hoje. Pater e Ichimei chegaram a passar em alguns cinemas de SP e RJ, mas fazendo parte de algum projeto. O filme turco parece ser muito bom e o israelense foi indicado ao Oscar 2012 de Melhor Filme Estrangeiro.

Dos que já estrearam, assisti todos. Comecei com A Árvore da Vida que eu achei uma merda! Chato pra caralho… enfim, NÃO assista. Teve Melancholia que só pelo banho de lua de Kristen Dunst vale o ingresso. Assisti também o hypado Drive que eu achei bem legal. Mas o melhor foi o de Almodóvar, A Pele Que Habito. Eu achei #FODA! E não ganhou nenhum prêmio(!), esses franceses-cults todos idiotas… Nenhum desses deve agradar ao grande público.

O filme que mais me chamou atenção quando vi a lista de 2011 foi Beleza Adormecida. A premissa era muito interessante: uma jovem é contratada para dormir em um quarto, deixando seu corpo a disposição de quem quisesse pagar para tê-lo. Única regra: a penetração é proibida. Mas a diretora, que também foi a roterista, conseguiu fazer um filme muito pretensioso que acaba não dizendo nada. Uma pena.

A idéia era assistir todos no cinema, mas Precisamos Falar Sobre o Kevin e Beleza Adormecida eu tive que downlodear. #Cinéfilo

Esse ano 22 filmes disputam a Palme D’Or, ainda não sei se farei um “Projeto Cannes 2012”, mas dessa nova leva de filmes,  já tem alguns que eu quero assistir. Cosmopolis parece ser “ensandecedor”. Lawless é para aqueles que gostam de filmes de gângsteres, amantes de Boardwalk Empire devem assistir. No pôster de The Paperboy vai está escrito “Do mesmo diretor de Preciosa”. Tem o novo do Michael Haneke, caso não conheça favor assistir Violência Gratuita, com o singelo título Amor. E aquele que eu estou mais ansioso para vê… Na Estrada, comprei até o On the Road: The Original Scroll para ler antes da estreia.

Quem quiser me acompanhar, é só falar…

 

 
1. A Pele que Habito, Pedro Almodóvar

2. A Fonte das Mulheres, Radu Mihaileanu

3. Drive, Nicholas Winding Refn

4. Melancholia, Lars Von Trier

5. O Porto, Aki Kaurismaki

6. Precisamos Falar Sobre O Kevin, Lynne Ramsay

7. O Garoto da Bicicleta, Jean-Pierre & Luc Dardenne

8. Beleza Adormecida, Julia Leigh

9. L’Apollonide – Os Amores da Casa de Tolerância, Betrand Bonello

10. Habemus Papam, Nanni Moretti

11. A Árvore da Vida, Terrence Malick

Coisas que aprendi…

You dont know what love is,
you just do as you’re told
Just as a child of ten might act
but you’re far too old
You’re not hopeless, 
or helpless, and I hate to sound cold

Quantas vezes minha mãe me disse para não brincar com fogo? Tarde demais…

Maybe?

Are you gonna be my girl?

And so it is

Cervejas Especiais

Eu realmente adoro o twitter. Se não fosse ele dificilmente eu conheceria pessoas de outros estados tão interessantes quanto o @screamyell. Como eu passei boa parte de 2011 em casa e por extensão no twitter eu acompanhei boa parte dos tweets do Marcelo Costa.  Em decorrência fui muito influenciado por ele em certas coisas como música ( Wilco, The Decemberists ), literatura ( Alex Ross ), cinema ( preferir Melancholia à Arvore da Vida ) e cerveja! Nunca fui muito fã de cerveja, praticamente bebia por beber ( pela interação… ), a mais interessante que eu tinha provado foi a Bohemia, o resto era…resto, mas o Marcelo me apresentou outra categoria de cervejas…as especiais!

Então resolvi experimentar algumas para saber se eram tão boas quanto ele ( o Marcelo ) falava. Antes disso o máximo que eu tinha bebido de cerveja especial foram a Heineken e a Stella Artois, holandesa e belga respectivamente. Gosto de ambas mas em certo momento a Heineken começa a enjoar e já a Stella não. Essas duas são bem fáceis de serem encontradas em Salvador, mas …e as outras? Esse foi o primeiro obstáculo. Hoje em Salvador creio que existem 3 lugares onde possamos provar cervejas diferentes daquelas que fazem propaganda na TV aberta. São eles:  The Dubliners Irish Pub ( ficava no Porto da Barra, mas agora se encontra no badalado Rio Vermelho ), Bar Munik ( fica na Pituba) e o responsável por me fazer gastar uma grana não prevista em janeiro ( segundo obstáculo ), o Armazém Beer ( que fica no Shopping Paralela ).

O meu parceiro nessa empreitada foi o meu primo Israel. Então, dias atrás fomos no AB e tomamos a deliciosa Baden Baden Cristal ( brasileira \o/ )!  Sério, é muito melhor do que essas cervejas que estamos acostumados a beber. É muito saborosa! Nesse mesmo dia tomei pela primeira vez uma cerveja frutada, a Baden Baden Golden ( trigo com canela e frutas vermelhas), muito boa.

Em Vitória, no Triângulo das Bermudas, tomamos outras duas cervejas que nunca havíamos tomado, a Budweiser e a Leffe Blond. A primeira, que é americana, não é uma cerveja especial, mas como é a mais vendida do mundo valia a pena experimentar. Boa mas…nada demais. Já a segunda, belga, tinha ouvido ( visto os tweets) muito o Marcelo Costa comentar, e nesse texto aqui ele fala o que eu senti  e não consegui identificar na hora. Me pareceu bem estranha, talvez por causa do cravo e da casca de laranja, mas não me arrependi. Bem boa!

Mas recentemente eu e meu primo experimentamos a Baden Baden Weiss e a Baden Baden Bock. A de trigo é boa, mas é muito melhor quando frutada, a Bock é a cerveja escura…não gostei. Não pretendo experimentar de novo. Depois seguimos a dica do atendente da AB e tomamos a alemã König Pilsener. Conseguiu ser tão ruim quanto a Bock, o gosto de malte é acentuado, não é a minha praia. A hora de partir já estava se aproximando quando resolvemos experimentar a espanhola Estrela Galicia. Em uma palavra: simples. Nenhum ingrediente se destaca ( ao meu paladar, pelo menos ), mas consegue ser muito boa. Foi a salvação da noite. Mas a saideira teve que ser a ( até agora ) inigualável Baden Baden Cristal.

A próxima rodada de cervejas especiais será em fevereiro, ficamos de experimentar as Eisenbahn ( brasileiras de Santa Catarina ), quem estiver afim é só falar, pois o Stammtisch já está pronto.

Saúde!

Top Cervejas: (1) Baden Baden Cristal (2) Baden Baden Golden (3) Estrela Galicia (4) Stella Artois (5) Bohemia (6) Leffe Blond (7) Heineken (8) Budweiser (9) Baden Baden Weiss (10) König Pilsener (11) Baden Baden Bock

PS: Em março será inaugurado um outro balcão da AB no Salvador Shopping e talvez um outro bar com uma boa carta de cervejas chegará em Salvador em breve.

Image

Fim de ano é época de listas de tudo quanto é tipo. Por isso eu resolvi fazer uma também…dos livros que eu li em 2011! A lista inclui 23 livros (2011 foi o ano que eu mais li até hoje. \o/), dos quais 4 são Graphic Novels. A maioria desses livros são encaixados no termo “literatura de entretenimento”, o que pode até ser verdade, mas não se pode negar que alguns desses livros trazem mais do que puro entretenimento. Na lista temos fantasia, horror, terror, ficção científica, policial e ficção pura.

Começamos com o único livro de ficção científica da lista:

Image

A vida do jovem Paul Atreides está prestes a mudar radicalmente. Após a visita de uma mulher misteriosa, ele é obrigado a deixar seu planeta natal para sobreviver ao ambiente árido e severo de Arrakis, o Planeta Deserto. Envolvido numa intrincada teia política e religiosa, Paul divide-se entre as obrigações de herdeiro e seu treinamento nas doutrinas secretas de uma antiga irmandade, que vê nele a esperança de realização de um plano urdido há séculos. Ecos de profecias ancestrais também o cercam entre os nativos de Arrakis. Seria ele o eleito que tornaria viáveis seus sonhos e planos ocultos?

Frank Herbert basicamente pegou o mundo medieval e pôs nele elementos de fantasia e ficção científica. Com isso a história dificilmente ficaria ruim. Foi muito bom começar o ano por esse livro, apesar de ter uma vontade imensa de ler mais livros de sci-fi eu não tive tantas oportunidades ($$$). O livro mostra de forma fantasiosa a velha batalha entre Ocidente e Oriente, a força da religião, o poder que uma especiaria (alusão ao petróleo) pode dá á quem detém o seu controle e por aí vai.

O segundo livro que li esse ano foi Dexter no Escuro de Jeff Lindsay. Terceiro livro da série que deu origem ao personagem da vida de Michael C. Hall não é lá muito interessante. Nesse livro Lindsay parece querer flertar com o sobrenatural, o que ele não conseguiu. Também li o quarto volume da série Dexter: Design de um Assassino, que provavelmente é o mais interessante dos que eu li. Nada como transformar a morte em arte!

Eu particularmente gosto de ter os livros. Mesmo assim, lógico que pego emprestado alguns que realmente valem a pena. A primeira vez que ouvi falar d’O Físico de Noah Gordon foi em 2009, em uma aula de História Medieval com o professor Edgard do SartreCOC. Desde então esse livro entrou na minha lista de futuras aquisições. Só que no fim de 2010 uma grande amiga me emprestou e obviamente o devorei assim que pude.

Image

O drama turbulento e, por vezes, divertido, de um homem dotado do poder quase místico de curar, que tem a obsessão de vencer a morte e a doença, é aqui contado desde o obscurantismo e a brutalidade do século XI ma Inglaterra ao esplendor e sensualidade da Pérsia, detalhando a idade de ouro da civilização árabe e judaica.

A história começa quando Rob Cole, órfão, aprendiz de um barbeiro-cirurgião na Inglaterra, toma conhecimento da existência de uma escola extraordinária na Pérsia, onde um famoso físico leciona. Decidido a ir a seu encontro, descobre que seu único problema estava no fato de que cristãos não tinham acesso às universidades americanas durante as Cruzadas. A solução era Rob assumir a identidade de judeu, ao mesmo tempo em que se envolvia com uma avalanche de fatos verdadeiramente impressionantes.

Certamente um dos melhores livros que li na minha vida. Futuramente tenho que compra-lo só para deixar na minha estante. Para aqueles que acreditam que os seus sonhos são impossíveis, leiam esse livro urgentemente.

Qualquer pessoa que consuma cultura pop já ouviu falar de As Crônicas de Gelo e Fogo. Seja pela série de TV ou pelos livros. O primeiro volume da série foi lançado no final de 2010, mas só pude ler esse ano. É MUITO BOM!!! Enfim uma literatura fantástica para adultos. Tem de tudo nessa série, incesto, vingança, assassinatos, muito sexo, batalhas…putz! É muito boa. Os livros são bem grandes, para quem não tá acostumado vale assistir a série de TV. Já foram lançados no Brasil 3 volumes: A Guerra dos Tronos, A Fúria dos Reis & A Tormenta de Espadas. Li os 3, cada um melhor do que o outro. Em 2012 a Leya irá lançar o quarto e quinto volume da série. A espera é terrível!

Image

A Guerra dos Tronos: Livro 1

Em A Guerra dos Tronos o primeiro livro da série, George R. R. Martin – considerado o Tolkien americano – cria uma verdadeira obra de arte, trazendo o melhor que o gênero pode oferecer. Uma história de lordes e damas, soldados e mercenários, assassinos e bastardos, que se juntam em um tempo de presságios malignos.

A Fúria dos Reis: Livro 2

Em A Fúria dos Reis, o segundo livro da série, George R. R. Martin segue a épica aventura nos Sete Reinos, onde muitos perigos e disputas ainda estão por vir. Além dos combates que se estendem por todos os lados, a ameaça agora também chega pelo céu.

Um cometa vermelho como o sangue cruza o céu ameaçadoramente e o caos reina em Winterfell. Dragões ameaçam os Sete Reinos, e clãs se dividem em busca de poder. Uma princesa se disfarça como órfã, e a magia tenta impedir a força das espadas. Uma terra onde irmão luta contra irmão, e a morte caminha na noite fria.

A Tormenta de Espadas: Livro 3

Em A Tormenta de Espadas, o terceiro livro da série, enquanto os Sete Reinos estremecem com a chegada dos temíveis selvagens pela Muralha, numa maré interminável de homens, gigantes e terríveis bestas, Jon Snow, o Bastardo de Winterfell, que se encontra entre eles, divide-se entre sua consciência e o papel que é forçado a desempenhar.
Robb Stark, o Jovem Lobo, vence todas as suas batalhas, mas será que ele conseguirá vencer os desafios que não se resolvem apenas com a espada? Arya continua a caminho de Correrrio, mas mesmo alguém tão desembaraçado como ela terá grande dificuldade em ultrapassar os obstáculos que se aproximam.

Um dos livros que eram obrigatórios ler para quem quisesse passar no vestibular da UFBA em 2008, era Equador de Miguel Souza Tavares. Li e me apaixonei. No ano seguinte li Rio das Flores, do mesmo autor, que é uma obra prima. Aproveitando uma promoção da Companhia das letras comprei outro livro dele, chamado No Teu Deserto. Putz…é lindo de morrer! Mas não chega aos pés dos outros.

Dom Casmurro foi o livro que eu mais levei tempo lendo. Acho que uns 6 messes. A história nem é ruim, mas parece que eu e Machado de Assis não nos damos bem juntos. Passo…

Se você não leu a Trilogia do Anel não tem problema (é um saco mesmo), basta assistir aos filmes. Agora, você tem 1 ano para ler O Hobbit antes da estréia do filme. E posso lhe dizer sinceramente que vale a pena. O fato de Tolkien ter escrito esse livro sem pretenções, deixou-o bem mais palpável que os seguintes livros baseados na Terra Média. Um bom começo para os não iniciados na literatura fantástica.

Há 2 anos atrás comprei um livro, na Bienal da Bahia, de James Ellroy chamado Onda de Crimes. Trata-se de contos, reportagens e artigos de Ellroy publicados numa revista americana chamada “GQ”. Me arrependo profundamente de ter demorado tanto p/ ler esse livro, Ellroy é um ótimo escritor e a forma direta como ele escreve sobre o assassinato da mãe deixa isso evidente. #FODA

Autores Consagrados

Você já deve ter ouvido algo sobre H. P. Lovecraft, Edgar Allan Poe e/ou Henry James. Por tanto ouvir várias pessoas comentarem que tinham esses autores como influência resolvi ler algo deles para ver se realmente eram bons. De Lovecraft li A Sombra de Innsmouth e O Chamado de CTHULHU & outros contos. Ele é o mestre do horror e devo admitir que na maioria das suas histórias ele consegue tal façanha. De Poe eu li O Gato Preto & Outros Contos. Num gostei muito não…mas tem uns 2 contos que vale a pena serem lidos em uma madrugada qualquer. Eu não entendi a proposta de A Volta do Parafuso de Henry James, tenho que reler…sabe lá Deus quando.

Autores Nacionais

Em 2011 a fantasia brasileira chegou ás grandes mídias. Eduardo Spohr pôs seu A Batalha do Apocalipse: Da Queda dos Anjos ao Crepúsculo do Mundo na lista dos mais vendidos da VEJA durante várias semanas. Só há uma coisa a se falar: #NerdPower
Mas, eu fiquei out dessa febre. Só vim a lê-lo agora no fim do ano e nem foi o Batalha e sim o segundo livro de Spohr, Filhos do Héden: Herdeiros de Atlântida. Esse que foi o último livro lido por mim em 2011, é o primeiro do que pode vim a ser uma trilogia ou tetralogia. É um livro bem didático, ou seja, se você não conhece nada sobre o Spohrniverso (não leu A Batalha do Apocalipse) o FdE vai te por a par do que anda acontecendo sob nossas cabeças. Legal.

Aqueles que já liam histórias de vampiro antes de Meyer sugir, com certeza conhecem Andre Vianco. Esse ano ele lançou O Caso Laura. Eu não gostei. O livro fala sobre anjos, mas em uma visão diferente da visão do Spohr. Prefiro os livros de vampiro dele, mas quem gosta de uma história bonitinha, vale a pena ler.

Uma das boas surpresas do ano…Raphael Draccon. Ele é autor da trilogia Dragões de Éter. Para aqueles que adoravam/adoram os contos de fada, essa é uma leitura indispensável. Li os 2 primeiros volumes, Caçadores de Bruxas e Corações de Neve, e percebi o quanto boa é a escrita de Draccon. Leia!

Image

Com diversas referências contemporâneas, que vão de séries como Final Fantasy e contos de fada sombrios a bandas de rock como Limp Bizkit e Nirvana, A série Dragões de Éter constrói uma trama em que romances, guerras, intrigas, diálogos filosóficos, fantasia e sonhos juvenis se entrelaçam para construir uma jornada épica de profundidade espiritual.   

Romances Gráficos

Como dito antes, li 4 Graphic Novels, foram essas: Jimmy Corrigan – O Menino Mais Esperto do Mundo, Três Sombras, Daytriper e Asterios Polyp. O primeiro foi escrito e desenhado por Chris Ware, “em seu conjunto, Jimmy Corrigan configura um retrato amargo da prisão da timidez e aborda o significado dos laços de sangue e da vida em família com uma franqueza livre de qualquer idealização.” O segundo é uma obra de uma beleza imensurável, Cyril Pedrosa desenha muito bem. Trata-se do quanto longe vai o amor de um pai pelo seu filho. Daytripper dos gêmeos brasileiros Gabriel Bá e Fábio Moon simplesmente conta a história da vida de um escritor de obituários, Brás, através de suas várias mortes. Imperdível. Asterios Polyp com certeza é o melhor romance gráfico que eu já li. É possível adaptar um livro na forma de arte sequencial, e o oposto também deve ser possível. Só que essa maravilha que David Mazzucchelli escreveu e desenhou é impossível de ser transposta para um livro tradicional, pois os desenhos aqui não descrevem somente as paisagens e as emoções dos personagens, muito mais que isso. Infelizmente não dá para transcrever a forma como ele desenha, mas vale a pena dá uma olhada quando lhe for possível. O livro conta a história de um arquiteto (só na teoria) misógino que após um incidente na sua casa resolve recomeçar sua vida do zero, repassando tudo o que ele fez de errado para que acabasse solitário e sem nenhuma obra concretizada.

Image

Em 2012 faça um favor á si mesmo…LEIA!

“Não gosto de RAP!”. Até uns anos atrás se alguém me perguntasse se eu gostava de rap era essa a minha resposta. Simples assim. Não sei se foi por influência da mídia, mas a verdade é que simplesmente achava um saco.O que eu conhecia desse gênero era muito pouco. Algumas canções que estouravam e não paravam de tocar nas rádios e os respectivos clipes que passavam na MTV.

De início foi o Gangsta Rap que eu contínuo achando uma das coisas mais over que já foi inventada pelo ser humano, por isso não gosto do Racionais…acho a luta deles #FODA mas a música não entra. Depois com Eminem, um branco fazendo RAP (eu achava isso interessante, burrisse), eu comecei a dá um certo crédito a esse estilo, mas o preconceito ainda imperava. Nessa mesma época tivemos o Gabriel O Pensador que era muito massa. Mas recentemente o RAP virou POP, vide as várias parcerias entre cantoras de R&B e Rappers em sua maioria são bem boas, mas passageiras, ou seja, irrelevantes (para mim ao menos). [ Destaco Empire State of Mind e Love the Way You Lie ]. Vale destacar também a carreira solo do Marcelo D2 que ao misturar RAP com Samba conseguiu me mostrar uma combinação que eu acharia inconcebível (como se eu entendesse muito de música). Álias o Rap está se aproximando cada vez mais de ritmos genuinamentes brasileiros, verás!

Intervalo…

( Uma vez um colega chegou para mim e perguntou se eu curtia Racionais, disse que não, aí ele com uma cara espantada falou: Mas você é NEGRO! #EuRi Não sou militante da causa negra (mas apoio) e para mim definir o gosto musical pela sua cor é meio irracional. ).

Voltemos…

Em 2009 eu tive de fato um contato direto com o Rap Nacional Contemporâneo.

Kamau – Só


Aí eu me perguntei: Porque mesmo eu não gosto de RAP?!

Enfim, chegamos ao ano de 2011. Se tem um gênero de música que eu ouvi mais esse ano foi o tão massacrado (por mim) RAP! Sério. Tipo havia uma barreira que foi derrubada por algumas poucas batidas de Avoa Besouro do Emicida. Ouve aí:

Eu achei #FODA!!! Imediatamente eu procurei saber mais sobre o cara e baixar seus CD’s suas Mixtapes. “Afinal, já é hora do jogo virar…”.

Clipe do Ano #VMB2011

Triunfo

Daí pra conhecer Criolo (Doido) foi um pulo. Creio que pra determinar Nó na Orelha album do ano bastou uma “ouvida”. Tá o album não é só de RAP ( o Ainda Há Tempo cumpre essa função) mas Criolo é um rapper então… Saca só a versão dele para Cálice do Chico Buarque:

Melhor música #VMB2011

Subirusdoistiozin

Daí veio Projota, Rashid, Pentágono e Flávio Renegado.

Projota – Mais do que Pegadas

Rashid – E Se

Pentágono – É o Moio

Flávio Renegado – Minha Tribo é o Mundo

E como falamos de #FIM de preconceitos, as mulheres também entendem de flow. 

Flora Matos – Esperar o Sol 

Flora Matos – Pretin

Karol Conká – Boa Noite

Mas como diz o Rapentista Rapadura “se no Nordeste não tem grupo bom, [então] não tem em lugar nenhum”. Foi uma grata surpresa ouvir um Rap com elementos nordestinos, afinal como disse Flávio Renegado  “A palavra de ordem é ‘abrasileirar’.”:

Rapadura – Norte e Nordeste me Veste

E a cena baiana também vem crescendo, ouçam Opanijé e Versu2.

Opanijé – Encruzilhada

Versu2 – Segredo da Harmonia

Bom ainda não consigo gostar do Racionais MC’s, mas que essa nova safra de rappers nacionais me pegou de jeito é #fato consumado. Me chame de Rapster se quiser! Além disso, esses rappers acabaram definitivamente com o meu pré-conceito.

Não falei muito sobre o Rap Internacional, pois o preconceito maior que eu tinha era em relação ao Rap Nacional. Como dito antes Eminem e a “POPrização” do Rap americano fizeram com que eu gostasse (ou pelo menos ouvia diboa) do Rap made in USA!

NOVA ORDEM – PROJOTA, RASHID & EMICIDA

“Rap é forte!” Criolo.

Creio que soy loco! Não sei se é uma questão genética (na minha família tem uns loucos não assumnidos, que vou te contar…é dose), ou é porque eu perdi no Psicoteste (duas vezes) ou simplesmente porque eu tenho andado muito com Helena cujo nome do blog dela já diz tudo –> http://loucuracontagiosa.blogspot.com/  <– já diz tudo!

Tudo começou provavelmente na adolescência…vi em algum lugar e devo ter achado bonito e resolvi adotar o Transtorno obsessivo-compulsivo como minha doença. Isso mesmo! Assim como tem pessoas que adotam crianças ou animais de estimação, eu resolvi dizer para todo mundo que eu tinha TOC (na verdade ainda acho que tenho,mas preciso ir no Psiquiatra p/ confirmação). Para provar isso, eu realmente tinha umas manias meio que estranhas, tipo: tudo que eu tocava com o braço ou a perna direita tinha que fazer com a esquerda (simetria). Imagine…tô andando na rua e me esbarro no poste com o ombro direito, aí eu disfarçadamente (no meio da rua!!!) tocava no poste com o ombro esquerdo. “MALUCO!”; Gostava de repeti algumas coisas, não importa o quão banais elas eram (repetições); Arranjo ( present tense) algumas obsessões p/ passar o tempo (obsessão); Me preocupo com tudo e com todos ( preocupação excessiva). Mas graças a Deus! Nunca tive depressão,nem tempo pra isso eu tenho.

Essas manias loucuras duraram algum tempo, mas antes dessa minha paixão pelo TOC quando criança eu tinha a mania de naqueles passeios onde tem uma parte branca e outra preta, só pisar no branco. Não sei se isso foi exatamente uma mania ou uma lavagem cerebral

Mas isso tudo passou ( ou quase) e agora que eu achava estar voltando ao “normal”, uma nova mania me aparece. LISTAS!!! Sim. Estou viciado em fazer listas…praticamente faço listas de tudo. De coisas que não tem nada a ver comigo (uma lista sobre quanto shows o Queremos  já fez, com detalhes de quanto custou o show, quantos ingressos reembolsáveis tinham que ser vendidos et cetera.) a coisas pertinentes a minha existência na face da terra.

As coisas tão ficando bem loucas, a última lista que eu ia fazer era tão absurda que eu me segurei e preferi vim digitar esse texto nesse blog de postagens atemporais! Na real, acho que é só mais uma fase. Mas se não for, Raul me salva: A arte de ser louco é jamais cometer a loucura de ser um sujeito normal.

PS: O interessante é que a palavra mania vem do grego e significa loucura.

  Há anos o problema com o trânsito na  Rótula do Abacaxi incomoda os Soteropolitanos, por isso o Governo do Estado da Bahia, com recursos próprios e do PAC, resolveu fazer uma grande obra na região, e adjacências, para desafogar o congestionamento dessa região. Chamaram-na Via Expressa!

  Ao terminar as construções dos viadutos a empreiteira responsável passou para uma outra etapa dessa grande obra, a duplicação da Avenida Heitor Dias. Primeiro tiveram que desapropriar muita gente e em seguida começaram a desmatar o mato que ficava atrás das lojas e na encosta. E foi aí que durante o desmatamento eis que surge uma grande MEGA BOGA rocha gigante! Brincadeiras a parte essa rocha é bem visível e não há aquele(a) que tenha passado pela Heitor Dias e não a tenha visto (se você passa frequentemente por lá e ainda não viu “The Rock”, por favor marque agora uma consulta com seu oftalmologista).

  Desde que essa rocha deu as caras minha mãe foi consumida por um encanto. Segundo ela não há dia que quando ela passe por lá não recite mentalmente o célebre poema de Carlos Drummond de Andrade “Uma Pedra no meio do Caminho”, sabendo que ela passa por lá umas 8 vezes por semana da pra ter uma ideia do quanto isso é anormal. Diz ela que se estiver rezando, faz questão de acabar rapidíssimo para logo após recitar: No meio do caminho tinha uma pedra/ tinha uma pedra no meio do caminho. E isso já tem semanas.

  Mas então, chega o dia 4 de Maio, exatos 4 dias antes do dia das mães. Eu meio que já tinha dado um presente á ela, pois tinha aproveitado a compra de meu óculos de grau Ray-Ban (tirei onda!) e peguei um óculos escuro que veio de quebra-galho. O negócio é que eu costumo dá um presente legal que equivalha ao dia das mães mais dia da mulher mais o aniversário dela (não sou rico), e como ela estava louca por um óculos escuro novo aproveitei a promoção da Ótica da Gente e deixei todos felizes!  Pois bem, estava eu ontem no Shopping Salvador para ir ao cinema (sou cinéfilo assumido) e ir á Livraria Cultura para a noite de autógrafos de André Vianco que pela primeira vez vinha á Salvador, e eu claro levei todos os meus 7 livros que tenho dele para serem autografados. Após a sessão de Perguntas&Respostas formou-se uma fila de fãs ávidos para apertarem a mão do Vianco (ou abraçá-lo) e terem nos seus livros prediletos uma dedicatória especial.

  Enquanto estava na fila fiquei olhando alguns livros das estantes e outros em algumas mesinhas. Foi aí que meu olho bateu na capa de um livro do próprio Drummond  “Uma Pedra no meio do Caminho – Biografia de um Poema”. A primeira coisa que me venho á cabeça foi minha mãe, até porque o livro estava perto de uma plaquinha dizendo algo do tipo “compre o presente do dia das mães na livraria cultura”. Aí eu pensei comigo: NÃO É POSSÍVEL! É muita coincidência… Não vou comprar um livro pra ela afinal ano passado eu dei-a um livro de Sidney Poitier (entre outras coisitas)! Bom vou fazer o seguinte. Eu só tó com $ 50 aqui se for mais do que isso eu não compro.

  – Ei,moça! Boa,você pode me dizer quanto é esse livro?

  – Claro!… $ 50.

  Sério. Se eu acreditasse em coincidências eu ficaria embasbacado, mas estava claro para mim que eu tinha que comprar esse livro para dar de presente á minha mãe. Destino FDP!!! O  livro é muito bem feito: capa dura, ótimo projeto gráfico, várias fotografias…edição ampliada! Ou seja tudo conspirava para que eu comprasse o livro, por isso comprei. Afinal, no meio do caminho tinha um livro / tinha um livro no meio do caminho!

  Apressado do jeito que eu sou já dei-a o livro. Parece que gostou, mas logo depois de me agradecer foi para o computador e continuou no seu vício: Paciência Spider. Destino #sucks!